A Fisioterapia animal é uma especialidade que utiliza o agente físico como forma de tratamento. A partir de uma análise do animal como um todo, é realizada a anamnese e os exames físicos para que possamos criar o protocolo adequado para cada caso e cada paciente isolado.

Montado o protocolo, iniciamos as sessões de Reabilitação.
Na Fisioterapia conseguimos trabalhar desde o tratamento de lesões já existentes, pós cirúrgicos, perda de peso e até prevenção de futuras lesões.

 

As principais causas que levam um animal à necessidade de Fisioterapia são:

  • Displasia coxofemoral
  • Luxação patelar
  • Hérnia de disco (cervical, torácica, lombar e/ou sacral)
  • Obesidade
  • Pós Cirúrgico (que altere o movimento natural do organismo do animal)
  • Obesidade
  • Idade avançada e suas consequências
  • Prevenção de lesões futuras

 

Os métodos que utilizamos na sessão de Fisioterapia:

Cada médico veterinário procede da forma que acredita ser a mais adequada para seu paciente (não existindo certo ou errado). Porém, na maioria dos casos e como exemplo de protocolo, temos a seguinte sequência:

Analgesia, realizada por aparelhos próprios, como:
LASER VETERINÁRIO → O Laser é um dos aparelhos analgésicos, indolor e não invasivo, utilizando-se a luz do laser para melhora do processo de cura do animal.
Possui como principais ações:

  • Anti inflamatório
  • Analgésico
  • Anti edema
  • Bio estimulante

 

MAGNETO VETERINÁRIO → O magneto é baseado na aplicação de campos magnéticos específicos para o organismo.

Essa técnica é normalmente utilizada para: 

  • tratamento de fraturas não consolidadas
  • pseudoartrose
  • tratamento de patologias que afetam o sistema músculo esquelético

Possui efeitos de:

  • bioestimulação
  • analgesia
  • anti inflamatório

 

 

ELETROTERAPIA → Esse tipo de analgesia, consiste na utilização de correntes elétricas de baixa intensidade, através de

eletrodos com o objetivo de:

  • analgesia
  • diminuição de edema
  • relaxamento
  • fortalecimento muscular
Fonte da imagem: https://www.ortocanis.com/pt/content/30-eletroterapia-em-caes

 

CINESIOTERAPIA (EXERCÍCIOS)
Podem ser tanto exercícios assistidos, nos quais o médico veterinário fisiatra irá realizar os movimentos pelo paciente (indicado por exemplo, em casos de animais paralisados).
Como exemplo temos a prancha de equilíbrio.
E podem ser exercícios ativos, nos quais os movimentos serão realizados pelo próprio paciente.
Como exemplo temos os obstáculos.

Além de muitos outros exercícios, com o objetivo de fortalecimento, ganho de massa muscular, recuperação de equilíbrio e propriocepção.

 

 

MASSOTERAPIA
A massagem, realizada com movimentos próprios e adequados pelo Médico Veterinário fisiatra.
Sendo benéfica ao paciente através da liberação de hormônios do prazer como Serotonina e Dopamina, regulando o sistema imune e até aliviando o edema linfático

Além de promover um relaxamento e bem estar ao paciente, criando assim também, um vínculo com o médico veterinário fisiatra, promovendo uma sessão com muito mais qualidade e atingindo melhores resultados.

 

ALONGAMENTO

Também realizado com movimentos e tempos específicos e individuais para cada caso e pelo médico veterinário fisiatra.
O alongamento ajuda na recuperação dos movimentos e da sensação no membro.

Além de ser tão importante quanto o nosso alongamento antes e depois de qualquer exercício físico.

 

HIDROTERAPIA
Uma das modalidades mais conhecidas de exercício em reabilitação veterinária.
A hidroterapia é a terapia na água. Utilizando uma hidroesteira submersa em um pequeno tanque.
Cada paciente possui seu protocolo de tempo e nível de dificuldade do exercício.
A hidroterapia é benéfica para pacientes que não podem realizar exercícios com impacto, pois dentro da água ocorre a diminuição do peso do animal, deixando-o mais leve e resultando em uma maior facilidade de realização dos movimentos adequados. Não causando grandes impactos em articulações e conseguindo o ganho de massa magra, retorno de movimento e outros benefícios.

 

Algumas dúvidas recorrentes em relação à Reabilitação animal:

– Quantas sessões serão necessárias para o meu animal?

– Quantas vezes na semana ele terá que realizar a Fisioterapia?

– Em quanto tempo meu animal terá alta?

– A alta é definitiva, ele nunca mais vai voltar?

 

  • A resposta para todas essas perguntas, é praticamente a mesma: Não podemos garantir ou dizer ao certo um número, pois a melhora do quadro e o tempo para que os resultados surjam, depende de vários fatores externos e internos. Assim como nós, os animais são organismos vivos, sendo assim, cada um possui um tempo de resposta diferente ao tratamento. Além disso, existem os diversos fatores externos que podem interferir tanto para o bem ou não para o tempo de tratamento e eficiência do mesmo. Um exemplo que podemos citar, é o tempo → A mudança brusca de temperatura, frio para calor ou vice versa, é normalmente, prejudicial ao animal, em especial aqueles com problemas articulares e os idosos.
  • Em relação à frequência de realização das sessões, cada médico veterinário trabalha de acordo com o protocolo que acredita ser mais eficiente para seu paciente, porém começamos a ter bons resultados à partir de 2 sessões na semana.
  • Sobre a alta definitiva: Normalmente o protocolo seguido é espaçar as sessões de Reabilitação à medida que o paciente vai apresentando melhoras e estabilidade do quadro, porém é sempre interessante manter uma sessão de manutenção, como gostamos de chamar, para que possamos analisar a estabilidade do quadro do nosso paciente.

 

Outro ponto importante à ser exposto, é o que chamamos de mudança de manejo.

Muitas das necessidades de Fisioterapia, que citamos acima, estão relacionadas ou podem se agravar, devido alguns hábitos que nem imaginamos que possam ser prejudiciais.
– Subir e descer de cama, sofás, cadeiras, escadas(…)
– Piso liso, no qual o animal pode escorregar, agravando ou sendo o motivo principal do surgimento de problemas articulares (ex: Displasia Coxofemoral)
– Potes de ração em altura inadequada (abaixo do ombro do animal)

Esses pontos são sempre ressaltados aos tutores, para que as mudanças de manejo possam ocorrer ao máximo, resultando em um melhor aproveitamento das sessões de Reabilitação, prevenção de possíveis pioras do quadro e futuras recidivas.

*Vale sempre ressaltar e lembrar que a Reabilitação e Fisioterapia animal é por Lei, exercida apenas por Médicos Veterinários formados, pois possuem a capacidade de examinar, diagnosticar, montar o protocolo adequado para cada paciente e auxiliar no uso dos aparelhos e movimentos corretos dentro da sessão de Fisioterapia.*

Texto por: M.V Mariane Caruso

 

As sessões de fisioterapia no Quintal da Maya são realizadas pela M.V Mariane Caruso.

Agende sua avaliação pelo (11) 99143-7060.

 

Deixe um comentário

Nome
E-mail
Comentário

Minimo 4 caracteres